« links for 2007-02-28 | Main | Quer comprar lá no meu Orkut? »

28-02-2007

Josephina, Zefina, Zefa, Jo, por Nicolas Rouquette


Ultimoretrato_de_soltera_1948






























É necessário um espermatozóide e um óvulo para produzir uma criança.  Cada ser humano é sui generis.  Difícil começar um post sobre Mommy, que completa 87 anos hoje.  Não mais difícil que nos gerar.  Quê não foi difícil na vida de Mommy?
Não era a primogênita.  Não era a favorita, exceto de sua vó Freirinha. Passou parte de sua infância em internato, Santa Dorotéia, em Fortaleza. Sempre foi desorganizada, misturava meias, goiabada, biscoito, bonequinhas de trapo, tudo sob a cama, em uma caixa de sapato. Conseqüentemente, seu nome vivia na boca do dragão que a santa esmagava. Mommy se injuriou e num esforço titânico --que nordestina é cabra macho -- conseguir ir parar nos braços da Virgem Santíssima, ao menos por um mês.

Misporah05 Finalmente, foi para a fazenda, no Riachão, Alagoas.  Morria de medo de cobras, Freud explica, conta sempre da coragem do seu irmão José, meu tio Dedé, que matou a cobra e mostrou o pau. ( O outro pau, nunca teve melindres de mostrar às mulheres que caíam na sua lábia.)  Até desenho Mommy fez de seu irmão mais velho com o pau que matou a cobra, um pau enorme.  Eram cobras dágua; vi eu mesma uma quando visitei a fazenda.

No Rio de Janeiro a vida da família não foi muito fácil.  Vovô era getulista, seu irmão Luiz integralista, Cajuza anarquista, Manelito mullherengo, médico, Álvaro, médico sossegado. Tia Pequita perdeu tudo quando seu marido morreu diabético nas Alagoas.  Vovô era o mais velho dos irmãos, desdobrando-se por eles com uma banana bem traçada para minha avó.  Nunca moraram em casa própria, nunca foram pra zona sul.  E pior, com as trapalhadas do Supremo Tribunal Federal, em que Chiquito não condenava ninguém, ele acabou de volta ao Acre, foragido da fúria do Filinto Müller.

Depois da minha mãe havia mais quatro irmãos.  Dois tripudos em total, um em cada ponta, os queridinhos da sua mãe, como dizia também; as cinco moças no meio. A luta pelo banheiro era infernal. Tia Olguinha passava uma hora cantando Francisco Alves no banho. Era linda e desocupada; não ligava para a exasperação das outras quatro irmãs. Uma casa de altos e baixos na Vila Campista, com cinco moças, às quais os seresteiros vinham cantar.  Noel Rosa, figurinha fácil. 

Dona Josephina não gostava de dança: não bebo, não fumo, não nado, não danço apertado. Passava sua mão na horizontal entre ela e o parceiro.  Era a distância regulamentar.  Acabava tomando chá de cadeira. Qual rapaz não dava uma atochadinha na época do swing? Gostava de ler. Estudava por gosto.  Se não era popular por ser geniosa e magricela, ao menos era estudante exemplar.  Era feiosa, para os padrões brasileiros de então --mulheres fartas de carnes.  Mommy era a falsa magra, peituda contudo magricela.  Na época do desterro do vovô ela dormia na água furtada, com frio, tosse.  As compras de comida foram feitas a fiado durante nove meses, um parto.  Mommy foi para as montanhas, com suspeita de tuberculose.  (Segue amanhã.)
Gabizefa








Mommy já com cabelo, depois do ca. '04


Sphere: Related Content

TrackBack

TrackBack URL for this entry:
http://www.typepad.com/services/trackback/6a00d8341caa9f53ef00d834ea750853ef

Listed below are links to weblogs that reference Josephina, Zefina, Zefa, Jo:

Comments

Cineasta81

Um abraço pra mãe

Daniela Mann

Que post tão lindo! Existe sempre um encanto muito grande nestes relatos biográficos, são fascinantes! Um abraço apertadinho para a sua mãe.

Lívia

Que história gostosa sbre sua mãe!
História. Algo tão importante e quase sempre esquecido por nós...
Beijos

Ed

Coisa bonita seus esses seus posts familiares;)

natália

Lembro de um e-mail que você me mandou onde dizia como era ruim ver sua mãe doente, afinal ela sempre foi muito forte. Como ela está agora? Melhor, espero!
=*

The comments to this entry are closed.

Google

Twitter Updates

    follow me on Twitter

    Amigos do Universo Anárquico℠

    Foto Flickr

    • Pedra do Arpoador,Ipanema, Rio de Janeiro
      www.flickr.com
      This is a Flickr badge showing photos in a set called Pedra do Arpoador,Ipanema, Rio de Janeiro. Make your own badge here.

    Last.FM

    Universo Anárquico℠ Blog Roll