02-08-2008

Severino!, por Nicolas Rouquette


TV Globo has a comedy program called "Zorra Total" that Tina and I used to watch many times. One of our favorite sketches comes from a TV director who is shooting a scene where, invariably, some prop is missing for one reason or another. To save time, the director asks Severino, the security guard, to play in the scene as a prop. Severino misunderstands the instructions but is soon swayed by the allure of the sexy girls in the scene. Severino's excitment spoils each take the director attempts to shoot.

I tried to find the scenes that Tina and I enjoyed. It seems that TV Globo only keeps the most recent episodes. I only found one that I can't remember us watching but I hope it does give you a good idea of the fun moments we shared.

This morning, I was listening to Léo Ferré's song: "Avec le temps, tout s'en va...". Sadly, even the best of Severino sketches Tina and I enjoyed seem to be gone as well.


Sphere: Related Content

24-07-2008

Kid: "Good things come to those who wait", por Nicolas Rouquette


Muito obrigado Kid para esse commentario. Acredito com você mais para razões bem diferentes.

Depois de viver sozinho 22 anos, encontrei Tina. Ela se apaixonou com meu imediatamente. Meu apaixonou com ela com tempo: estava bem jovem como você e por esse case, ficava muito bagunça e espalha muita besteira como você fiz. Mais aprendei muitas cosas com Tina – ela tediava uma paixão para ensinar gente inteligente. Ela vi que você podia ser uma gente interessante com tempo mais você e tanto burro como o Português que manda o doutor de cortar os testículos dele. Volta na casa e realiza na estupidadas de sua error: amígdalas!

Kid isso e você.

Com muitos anos de viver com Tina, eu aprendei muito com ela: aprendei no conceito de paixão entre gente que se ama muito. Não vô esquecer ela na minha vida: aprendi com ela fazer “mind fuck” que pode ser melhor que o ato física porque a cabeça e o órgão sexual mais poderoso. Você e sua banda iscrota de bandidos cancerosos na internet não consegui compreender ela e por esse caso voceis molhe suas calcas como crianças mal-educadas muitas vezes. Agora, voceis perdi uma gente que tem um grande interesso para compreender gente jovem e gente adulto que não consegui mudar no estado de criança como você: sem decência, sem moral e agora, sem esperança.

Good luck for your life Kid, you may need it.


Sphere: Related Content

14-07-2008

2008-07-14: Festa da Escola Edison, por Nicolas Rouquette

A festa de aniversario anárquico apara Tina acabei. Fui muitíssimo lindo!

Tem fotos mais são bastante cansado com tanto gente que precisava atenção certíssima; nada menos que  Tina quisera si ela ficava aqui. Enfim, estou bem contente que tudo gente gostei muito.

Meu surpresa fui aprender que na escola Edison não fiz nenhuma “end-of-school-year party” e que anúncio que essa party estava como uma desta. Tudo certo com esse carioca aqui!

Sphere: Related Content

09-07-2008

Un aniversário bem anárquico, por Nicolas Rouquette

Não consegui dormir a três horas da manha hoje, o dia de o aniversário de 56 anos de mi Tinazinha gostozinha; Infelizmente, a grande Madame no besteirol esta indisponível para resolver para a gente nesse anacronismo bem anárquico do aniversário dela.

Que aconteceu?

E o seguinte:

Ella nasceu em Nova York no 9 de Julio 1952; ficarava 56 anos hoje; morou 28 anos da terra Carioca e 28 onde Ella se apaixonei com Botafogo; morou 28 anos da terra da Hollywood; Ella ficava sempre Botafoguense.

No verão do 1991, já 6 meses grávida com nosso filho, entendeu que sua mai, Zefa, não pudera viver sozinha na rua da Laranjeiras. Então, decidimos de mandar um bilhete de vol a Zefa para que ella ajuda a gente depois de o nascimento de Gabriel. Acho que Tina não consegui resolver a realização que sua mai não estava na nossa casa para repetir palavras como: “Paris e Rio som a cidades as mas bonita do mundo!” Ficava com muito saudade de Zefa, tal vez, bastante mais que ella consegui dizer.

Segunda feira, no 7 de Julio, Tina e eu estava na casa trabalhando: “A gente que faz computação na mesa de jantar e gente que faz uma família unida”. Gostava trabalhar perto dela: ficávamos una “Odd couple” de besteirol bem anárquico como o “Diretor” que manda ajuda no “porteiro” do programa na TV Boba onde o trabalho dele e verificar “cara/crachá, cara/crachá...” e faz um double-entendre na ajuda como “uma bichana Diretor!” Nessa vez, Tina me mandou falhar no telefone na outra sala na casa. Depois me mandou: “I need help” e caiou.

Que aconteceu? Ela morreu 2 dias ante no aniversario dela. “What’s a few days among friends? So we baked you a cake! For he’s a jolly good fellow, for he’s a jolly good fellow...” Ra-ta-ta-ta-ta... Ela gostava na vida muito quente.

Moreu quasi 23 anos quentes com Ella – give or take a few months.
“But it’s not my birthday for a few months!”
“What’s a few months among friends? So we baked you a cake...”
Que outra maniera a gente podiava pensar como Tina resolve nesses contrastes? Meia vida dela no Brasil, meia de mia vida com Ella. Não consegui dormir depois de compre der isso.

Já tem com muito saudade de o único amante da minha vida. Agora entende melhor que a vida da Tina estava anárquica em muito aspetos. Si você tem uma historia que você pode escrever, me gostaria muito ler disso. Por favor, em memória dela, da uma consideração para escrever qualquer memórias gostosa da Tina como um “guest” nesse blogo.

Sphere: Related Content

07-07-2008

links for 2008-07-07, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

06-07-2008

Devido ao interesse dos alunos, "Let's Do It", por Nicolas Rouquette

Encontrei uma prática deliciosa para "do it." Brasileiros gostam de cantar, são afinados demais. A partir dos comentários do post abaixo, acrescentei um You Tube  porreta de uma canção ainda mais, do Cole Porter.

É "Let's Do It-Let's Fall in Love" de 1928. A letra está no YT da música. De nada. Cliquem. Até amanhã, galera para mais uma aulinha sobre o verbo da procriação com ou sem lesco-lesco, certo, dona Luciana?

Sphere: Related Content

Sigamos nossas aulinhas #2 Prática oral, por Nicolas Rouquette

Infelizmente, meu Daddy O'Google é tão conservador que tive que  mudar o nome desta série. Esta parte do nosso estudo do verbo ligado ao "Crescei e multiplicai-vos" ou também chamado de "conhecimento bíblico" -- Adão conheceu Eva, podem perguntar a qualquer evangélico sobre a expressão. Acham que memorizar a Bíblia é dever sagrado de quem se diz cristão.

Hoje vamos fazer um exercício oral do verbo mas não quer dizer 69 ou lesco-lesco (sarro). É sobre fuck mesmo: sexo com penetração. Vocês aprenderão através da prática em voz alta os aspectos temporais de fuck, só que usando o verbo do. Repitam depois de cada frase em voz alta:

• I (do it) everyday.

• I always (do it) in the dark.

• She (does it) with anyone. ( é a mãe dos tais escritores de aluguel, certo?)

• How often do you (do it)?

• I (did it ) all day yesterday.

• I (did it) with the Queen.

* She (did it) with gusto.

• Did he also (do it) at the rave?

• I'm (doing it). Leave me (the fuck) alone!

• I have done it many times. ( aspecto de período de tempo sem fim.)

• I think I have (done) you before. Have we (done it) before?
( I have done you é meio acintoso)

• Have you (done it) in the ocean? ( sem testemunhas é bom.)

Contrastem:

• How often have you done it? com How often did you do it?  How often have you done it sugere que a pessoa ainda exerce a ação. O passado did you do it, sugere que o homem mija só pra baixo entre as pernas e a mulher secou. Ou seja, doing it é uma lembrança do passado.

Pratiquem estas variedades do verbo fuck, mudem as palavras, brinquem bastante. Ontem fizemos um
"Bob& Carol& Ted & Alice" até as três e meia da manhã e estamos meio chumbados.

Voltarei ainda hoje para continuar a prática oral, sem lesco-lesco do verbo fuck.

Voltei com uma grande canção do mestre do cancioneiro USA, que usou o mesmo estratagema, ou seja "do it"-- em 1928. Obrigada paizinho Google pelo YouTube com letra de "Let's Do It- Let's Fall In Love" do meu querido Cole Porter. Cliquem para que possam cantar, pois a letra está lá! Tomorrow, dona Luciana, we'll all do it, com ou sem lesco-lesco, a critério de vocês.

Sphere: Related Content

links for 2008-07-06, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

04-07-2008

Vote nos seus dez mais no rock nacional, por Nicolas Rouquette

Escapou-me completamente que hoje é o último dia para votar para as dez mais-mais do rock nacional na Lágrima Psicodélica, minha casa fora daqui, um blog de posts e MP3s do rock.
Passem lá no post dos dez mais do rock nacional e deixem suas preferências. Já deixei ainda agora as minhas.

https://lagrimapsicodelica.blogspot.com/

Só tem voz o povo que se manifesta, não é verdade? Cliquem no link e votem! E sigam suas leituras sobre a palavra Fuck, post abaixo. Volto ao meu feriado sossegado até agora.

Sphere: Related Content

links for 2008-07-04, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

03-07-2008

links for 2008-07-03, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

02-07-2008

Os posts sobre a palavra Fuck e derivados # 1, por Nicolas Rouquette

Recebi um mail de um fã (?) que tem business de aulas de vários idiomas. Não é compatível com o que aprendi ao longo de 23 anos de ensino de inglês, no Rio de Janeiro para todas classes sociais, na U.S.C. em redação para a pós-graduação estrangeira durante meu mestrado em linguística, nas escolas primárias durante 13 anos. Minha cartilha, para quem se interesse em aprendizagem de línguas, está no site do Dr. Stephen Krashen, no Anarchic_Universe.

O Krashen é genial. Entre outras coisas que prega, a leitura é indispensável, a motivação intrínsica, o aprendizado através de respostas físicas, o cara é genial, mesmo. Pena que muito do que escreve é citado sem ser lido. O link do site mostra em português uma síntese dos elementos de sua teoria e uma foto do meu melhor professor universitário.

O Universo Anárquico® tem leitores de fina sabedoria, intelectuais a quem devo muito respeito. Não sou intelectual, sou muito escrachada para tal. Há os óbvios- ululantes, o Professor Avelar, o Milton Ribeiro, o
Poeta Laureado, minha responsa é muito grande para apresentar uma série de posts sobre a palavra FUCK.

Comecei por ler um dicionário enciclopédico. São 32 páginas de Fuck e expressões relacionadas ao Fuck. Hoje posso dizer que a palavra tão com cara germânica, em verdade, em verdade vos digo, vem não só de línguas germânicas mas também do francês foutre. Com certeza não deriva de acrônimos, não é uma composição de F.U.C.K. Seguiremos em breve na telinha mágica do Universo Anárquico® !

Sphere: Related Content

links for 2008-07-02, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

01-07-2008

Espera, por Nicolas Rouquette

Não suporto esperar por nada. Esta característica faz parte do meu lado masculino. Casei-me com um homem que detesta esperar mas todos esperamos por ele até que passou a andar na camioneta do laboratório para ir e voltar do trabalho. Elementar, (meu caro Watson) nossa gasolina vai chegar aos cinco dólares o galão, ou seja 2,37 reais o litro.  Não é carinho? Pra nós é.

Neste momento espero a chegada do meu filho à casa da avó. É no campo, um lugar muito bonito, cujo sossego seria completo se lá não morasse minha sogra. Ela tem pra lá de oitenta anos, saúde de vaca premiada, e um gênio daqueles. Quando se enfeza, vai lavar pratos pra distrair a mente. Se não há pratos faz que arruma os papéis. Cedo os larga, na sua impaciência, e sai a marchar pela casa, aos berros.

Juro que dá medo. Gabi é que não tem um pingo de vergonha na cara; espera que passe, bem escondido. Os passos de Thérèse balançam a estrutura do segundo piso, feito sem muito onde se apoiar em cima do teto do andar térreo. Lá vai ela, de uma ponta do corredor a outra, dizendo seus impropérios. Evita as blasfêmias contra o pequeno Jesus e sua família; do resto ela vai à luta.

Sina de avó é de mimar os netos. Nicolas já caiu no shit list, como dizemos aqui. O queridinho, o ai-jesus, o amorzinho da velha, é Gabi. Minha mãe a chamava de velha, embora Mommy fosse bem mais velha que a ... velha.

É hora do almoço aqui. Bad boy, Milton Ribeiro! quer aprender bobagens ;) Benvindo Sérgio Nasta, do estado que deu ao Brasil o único tetracampeão: Mário Lobo Zagallo, é, Alagoas, vamos nessa! E, finamente, não precisava se desculpar, namorado da Prill. Opiniões são como narizes, cada um tem o seu, a sua, ou vice-versa.

De personagens mais ou menos constantes do Universo Anárquico® vocês talvez se estejam perguntando sobre o Poeta Laureado, o autor de Macau, e Tarde e outras jóias. Ele vai espraiar as idéias a trabalho em uma conferência em Berlim, sobre tradução. Ah! Berlim e sua imensa comunidade de gente
doida-mansa com olhos azuis, linque via Este ou Aquele da Tine Araújo.

Quase fui ver o Gil no Hollywood Bowl. Só que é tão difícil para quem não pode ainda andar sem apoio. Então não fui. Já vi o Gil no saguão da FAU-UFRJ, ganhei poster assinado e tudo, em 1973. E agora vou almoçar, enquanto a obra continua aqui em casa, maridão trabalha no salão e eu aqui na copa, pois trabalho ainda é a melhor diversão, disse mais ou menos isso (bom nome para blog) alguém no Milton Ribeiro. Aí, pra Lilaise e a tal da nação rubro-negra.

Sphere: Related Content

30-06-2008

Preposições e vulgaridades em inglês, por Nicolas Rouquette

Vamos dar uma sacada bem simples nas preposições in, at, on.


A preposição in é para uso de in(side) ou seja, período : in five hours, in a week, humor in your face ( na tua cara, tipo atirada na tua cara)

A preposição at é de uso para pontos no tempo e espaço. Pontos, mesmo. At five, at the corner, at Xmas, são todas expressões de tempo e espaço de um ponto determinado.

Ou seja, on é uma preposição de uso para superfície. On the table (oh, noes!) on the waterfront, mas life IN the fast lane, a pista mais rápida da autopista.  Esta perguntei logo que cheguei aqui e o disco dos Eagles não parava de rodar nas rádios de rock da Grande Los Angeles. Minha coordenadora no American Language Institute me explicou que era in the fast lane no sentido de alguém estar "dentro" da corrida da pista rápida. A letra dá pra sacar isso.

Finalmente, conscientes do uso das preposições, vocês podem usar corretamente o verbo com have e particípio passado. O have+particípio passado é o present perfect e indica principalmente período de tempo sem ponto final. I have been an idiot. (I still am an idiot) v. I was an idiot.(Finally I saw the light.)

Estava ontem mesmo nos malvados do Dahmer explicando o uso de
what the fuck e o que seria possível argumentar de what a fuck. What the fuck is going on? ou seja, the fuck é uma maneira de dar ênfase à pergunta. No passado dizíamos "what the heck is going on?" pois "hell" é ofensivo a várias pessoas. A expressão "what a a fuck", bem, pensei no W.J. Clinton, pensei no derivado, "What a fuck-up" que é que desastre, que confusão, que abilolado.  Mas fuck é usado como verbo+preposição de tantas maneiras que fica pra próxima. Este link acima é um dos mais famosos usos de fuck somebody up.

E me lembrei da minha amiga do Morro do Açúcar que sempre disse que estrangeiros que praguejam em inglês dão má impressão.

Até a próxima com recomendações de blogs celebrando a vitória da Jules Rimet de 1958, Hedonismos e Marmota.

Sphere: Related Content

29-06-2008

links for 2008-06-29, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

28-06-2008

Pontos para melhorar seu inglês escrito, por Nicolas Rouquette

Sem dúvida, o inglês USA é o inglês prevalente mesmo que as melhores gramáticas sejam da Oxford Press. Há uma muito boa do Michael Swan, Practical English Usage, que ensina detalhes da língua através de pontos. Existe até uma listinha das palavras ofensivas, com categoria de uma estrela a cinco, uso UK e USA.

Hoje vamos falar de pontos simples para melhorar seu inglês escrito. Muito se fala no Brasil sobre "gerundismo". Aqui temos a forma  -ing que faz parte do aspecto progressivo de um verbo, ou seja, a ação está em progresso, como "I was watching her doing it."  A tradução para o português vai abandonar o aspecto progressivo e dizer simplesmente: "Estava de olho nela (enquanto) o fazia."

Clintonshome_dc Gerúndio, que eu saiba é uma forma elegante de usar o verbo, com cuidado para não deturpar o sentido. A forma -ing precede uma oração e se refere ao sujeito (aquele que faz alguma coisa) na oração seguinte. Exemplo:

Standing there, she was the image of an improved Scarlett.

A pessoa a quem o standing there se refere é a mocinha mais gata que a Scarlett, e é o sujeito da oração "she was the image".

Esta construção, simples e refinada, substitui o tosco "She was standing there and she was the image of an improved Scarlett." Qual é o problema?

O problema é de tomar cuidado para que o sujeito realmente seja a referência  do gerúndio.  Quando não, a frase termina sendo hilária, com sentidos absurdos.

A isto nos referimos em inglês como "dangling constructions." E se é verdade que tudo depende do angle of the dangle, como disse o W.J. Clinton, uma construção pendente é vacilona. Exemplo:

Standing there, the velvet couch offered her a great alternative for  having sex.

O sujeito de "standing there" é o objeto do "velvet couch." Logo, nesta frase quem está de pé é o sofá de veludo. A tradução da frase com o pendente seria:

De pé (lá), o sofá de veludo lhe oferecia uma alternativa legal para transar.

Só que sofá de pé, a noventa graus, é ridículo, não acham?  O Bill só faz é rir. Tá certão, meu. Fuckin' A right, ou super certo.

Image:Bill Clinton.jpg
 

Sphere: Related Content

27-06-2008

Tudo bem, meus amigos?, por Nicolas Rouquette

A Tv Grobo sempre foi banida daqui de casa exceto para que assistíssemos ao futebol. Como vicia a tal da Tv Grobo! Agora estamos vendo uma novela de jovens bobinhos mas bonitinhos; os garotos de cabelo de cachinhos como meu filho-gatésimo, as garotas de todas as cores. "Malhação" é seu nome. Depois vem uma novela do tempo do rock da Celly Campelo, final da década de 50, início dos anos 60, pré-Beatles. Mulheres usando muito tafetá, aquele maconheiro puxador ator da Amazônia com barba cheia de tufos cinza, ah, sim Marcelo Antony. Gatíssimo com ou sem barba.  "Ciranda de Pedra", que me faz lembrar a "Selva de Pedra." Secretária acertou que a ama de llaves(governanta) ia se deitar ao lado do patrão. Nada como a prática em novelas.

Nada contra a maconha nem contra a Amazônia.

Passem uma das mãos no outro braço desde a mão ao ombro e digam: --Muito pelo ao contrário. Infame, sei. Na ausência dos palavrões e sexo, as piadas antigas eram infames, mesmo.

Pareço feliz? Estou contente que hoje é sexta e amanhã chega o meu marido de mais uma conferência da NASA. O pimpolho está muito aborrecente demais pro meu gosto. Já chega a pirralhada anônima na tal da blogosfera. Dentro da minha casa, mêrmão? Jamais. Meus amores, meus tesouros, um eu dou dado de papel passado. O outro é todo meu e da NASA.

Cês já viram como são racistas os brasileiros, disfarçadamente? Minha mãe não se media em si ao dizer que seu netinho tinha tido o bom gosto de "puxar à avó." Ela tinha a pele muito clara enquanto o Doutor Promotor Francisco Oiticica, seu pai, era moreno fechado. Ainda gosto de olhos claros. O amor não vê cor. Abaixo os dois amores da minha vida: Nicolas e Gabizou. Não se esqueçam de visitar os links del.icio.us que contam agora com a Thiane, jornalista de São Paulo, do Vertente, para incrementá-los.

Bom dia, Brasil, boa tarde-noite, Lusitânia. Até+!

Ngmay082

Sphere: Related Content

links for 2008-06-27, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

26-06-2008

links for 2008-06-26, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content

25-06-2008

Será demasiada coerência?, por Nicolas Rouquette

Quando gosto de alguém e considero-me sua/seu amiga, sou uma pessoa fiel. Não dou facadjinha por trás. Não faço fofoquinha. Muito menos comparto meu espaço com uma pessoa que me esteja atraiçoando. Ou ao meu amigo. Ou amiga.
E não importa se esta pessoa tem um gazilhão de linques ou zero ou dois. Para mim é assim que as coisas funcionam.
Acabei de dar uma voltinha no Twitter. O que vi me entristeceu muito. Não vou falar sobre isso hoje. Ouçam bem. Se vocês gostam de mim, com azedume ou não, gostam do Universo Anárquico® e/ou do Anarchic_Universe®, isto é muito importante para mim. Mais que linques. Só que acho impossível convivência comigo e com uns bebês-chorões da Net, que são minhas vítimas, como se eles/elas fossem o máximo dos mártires, com suas saúdes de vacas premiadas. Para mim isso é sacanagem. Seja franco ou franca tal o foi a Pri e me diga que seu/sua namorado/a me acha ácida. Ou que você não me suporta.

Não é simples? Com vocês Maysa e Rildo Hora em um clássico do Noel Rosa, "Meu último desejo." Até mais!

Sphere: Related Content

links for 2008-06-25, por Nicolas Rouquette

Sphere: Related Content
Google

Twitter Updates

    follow me on Twitter

    Amigos do Universo Anárquico℠

    Foto Flickr

    • Pedra do Arpoador,Ipanema, Rio de Janeiro
      www.flickr.com
      This is a Flickr badge showing photos in a set called Pedra do Arpoador,Ipanema, Rio de Janeiro. Make your own badge here.

    Last.FM

    Universo Anárquico℠ Blog Roll